>>CICLO 1ACTOR 1MÚSICO

A essência de amar
Uma mulher transportada por um acaso.
Uma vida de procura pela eternidade.
O encontro e desencontro de almas perdidas.
Um amor de rosa, eterno e fogaz.
Juntos percorrem o caminho que o amor traçou.
E quando o amor que escolhemos não nos pertence? O que se faz?
A alma não se conforma.

[SOBRE O POETA]
Pablo Neruda foi um importante escritor e político chileno considerado um dos maiores poetas da literatura latino-americana e contemporânea mundial.
Neruda recebeu diversos prémios, dos quais se destacam: o Prémio Lenin da Paz (1953) e o Prémio Nobel de Literatura (1971).
Segundo ele, fazer literatura: “É descrever o que se sente verdadeiramente, a cada instante da existência. Não acredito num sistema poético, numa organização poética. Irei mais longe: não creio nas escolas, nem no Simbolismo, nem no Realismo, nem no Surrealismo. Sou absolutamente desligado dos rótulos que se colocam nos produtos. Gosto dos produtos, não dos rótulos.”

[SOBRE A ACTRIZ]
Clara Cunha, nascida em Lisboa em 1997. Ao concluir o curso de Línguas e
Humanidades, decide seguir pelas artes cénicas. Licencia-se em Teatro na universidade
de artes e design das Caldas da Rainha no ano de 2019. Dá início à sua vida profissional
na companhia de teatro A Barraca, com o espetáculo A Torre de Babel no ano de 2019.
Ainda no mesmo ano participa no Festival Fólio - Festival Literário Internacional de
Óbidos, com a peça Pintei naquela parede branca o meu medo de azul.


[SOBRE O MÚSICO]
Pedro Almiro, concentra-se em improvisação, incluindo no seu trabalho as sinergias
geradas pela interação de dispositivos acústicos e eletrónicos. Através de um uso
divergente de instrumentos musicais e equipamento de manipulação de som, ele
explora os mundos motivados pelo imediato e a inconsciência.
É licenciado em Bateria Jazz pela ESMAE, Porto, e concluiu o Mestrado em
Improvisação na HMT Leipzig, Alemanha. Durante a sua estadia em Leipzig, o seu foco
foi o silêncio, como ferramenta de consciencialização do espaço e do tempo na
improvisação. Baseando-se na estética minimalista de La Monte Young e no conceito
de sistemas generativos de Brian Eno, ele continua a desafiar a sua própria prática
como músico e compositor.


[FICHA TÉCNICA]
Universo poético  Pablo Neruda // Direcção António Revez // Interpretação  Clara Cunha // Músico Pedro Almiro // Cenografia, adereços, figurino e fotografia Ana Rodrigues // Direcção Técnica Ivan Castro // Produção Sandra Maya // Direcção Artística  António Revez

​​