>>CICLO 1ACTOR 1MÚSICO

ESPELHO
Todas as coisas parecem realmente nossas mas de repente não são!A impermanência é a única certeza que a vida nos oferece!
Vivemos entre perguntas e respostas colocadas a nós mesmos. De nós para nós! Uma luta permanente entre consciente e inconsciente! Há sempre algo a pairar sobre as nossas cabeças!
Nesta performance vemos uma mulher que se enfrenta, se debate, se abraça! Perde-se, procura-se, encontra-se! Uma inevitável dança invisível e solitária que no fundo é comum a uma boa parte dos seres humanos. Do diálogo interno surgem verdades indesmentíveis, muito à semelhança do que acontece com a nossa imagem refletida num espelho.
“A mente é como um imenso espelho iluminado, você nunca pode deixar que nele se junte pó.” Buda
Sandra Maya

[SOBRE O POETA]
Mario Benedetti (Paso de los Toros, departamento de Tacuarembó, 14 de setembro de 1920 - Montevidéu, 17 de maio de 2009) foi um poeta, escritor e ensaísta uruguaio. Integrante da Geração de 45, a qual pertencem também Idea Vilariño e Juan Carlos Onetti, entre outros. Considerado um dos principais autores uruguaios, ele iniciou a carreira literária em 1949 e ficou famoso em 1956, ao publicar "Poemas de Oficina", uma de suas obras mais conhecidas. Benedetti escreveu mais de 80 livros de poesia, romances, contos e ensaios, assim como roteiros para cinema.


[SOBRE A ACTRIZ]
Sandra Maya, desde 2002 desenvolve a actividade profissional como actriz em Cinema, Televisão e Teatro. Para além de actriz, em 2016 experimenta as exigências e os desafios como dramaturga, encenadora e performer, mantendo até à data as delícias desta multiplicidade. Tem o Curso de Formação de Actores da Oficinactores com António Feio, Helena Flor, Paulo Filipe, Paulo Matos, Howard Sonenklar, Luca Aprea, Maria João Serrão, José Fonseca e Costa, Aloysio Filho, António Macedo, Hermelinda Duarte (NBP-Lisboa, 2002). Apostando na continuidade da formação fez o seguinte percurso entre 2002 e 2018: curso de Interpretação Teatro Técnicas Teatrais Desenvolvimento Pessoal-Marcelo Saback; Laboratórios para Actores Impulsos e Estímulos - António Terra e Helena Flor; André Cerqueira; Peter Michael Dietz; Paulo Ferreira; Virgílio Gomes; Isabel Campelo; Pedro Lamares (Oficina “A minha Pátria é a Língua Portuguesa”; Oficina “A Tarefa Criativa”-Gisela Cañamero.

[SOBRE O MÚSICO]
José Serrano é um improvisador multi-instrumentista e produtor musical. Residente em Berlim desde 2015, a sua prolífica actividade enquanto músico estende-se por diferentes projectos e colaborações. No seu álbum a solo Atman (2020), Serrano reinventa o seu discurso enquanto trompetista através de modulações electrónicas. Explora a síntese sonora com o trio Hibylo, desafiando os limites da improvisação ao vivo e na produção musical. No projeto interdisciplinar PAZ, em colaboração com o pintor Arryn Snowball, Serrano desenvolve um conceito artístico de performance audio-visual onde desenhos espontâneos geram paisagens sonoras e vice-versa. Para além da sua atividade enquanto músico e produtor, José Serrano dirige workshops de improvisação coletiva e compõe bandas sonoras. Estudou trompete no Porto e em Leipzig, onde concluiu um mestrado em improvisação em 2018.

[FICHA TÉCNICA]
Universo poético  Mario Benedetti // Direcção António Revez // Interpretação  Sandra Maya // Músico José Serrano // Cenografia, adereços, figurino e fotografia Ana Rodrigues // Design Gráfico Ana Rodrigues // Direcção Técnica Ivan Castro // Produção Clara Cunha