>>CICLO 1ACTOR 1MÚSICO

Infelizmente
Uma exploração de universos filosóficos, políticos e sociais, presentes na poesia de Ana Luísa Amaral, compilados para falar sobre temas como o nexo da vida, a diferença entre dor e morte, a necessidade e procura humana pela individualidade e a perda da paz.
No desejo de saber o que não escrever numa carta à sua filha, em forma de monólogo performativo, uma mulher desiludida com o ser humano pensa em voz alta num tom dissonante, mas convicto.
Apresentado com um músico ao vivo em palco.

[SOBRE A POETISA]
Ana Luísa Amaral, ensinou na Faculdade de Letras do Porto e tem um doutoramento sobre Emily Dickinson. É autora de mais de duas dezenas de livros de poesia e livros infantis, e traduziu diversos autores para a nossa língua, como John Updike ou Emily Dickinson. A sua obra encontra-se traduzida e publicada em vários países, tendo obtido diversos prémios, de que destacamos o Prémio Literário Correntes d'Escritas, o Premio Letterario Poesia Giuseppe Acerbi ou o Grande Prémio de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores. Em outubro de 2020, foi galardoada com o prémio literário espanhol Leteo. Em novembro do mesmo ano foi-lhe atribuído o Prémio Literário Vergílio Ferreira pela totalidade da sua obra. Em maio de 2021, foi galardoada com o Prémio Rainha Sofia de Poesia Ibero-Americana, atribuído pelo Património Nacional Espanhol e pela Universidade de Salamanca, pelo seu contributo para o património cultural do espaço ibero-americano; no mesmo ano, recebeu o Prémio Literário Francisco de Sá de Miranda. Escuro (2014), E Todavia (2018), What’s in a Name (2018) e Ágora (2020) são os seus títulos publicados pela Assírio & Alvim.


[SOBRE A ACTRIZ]
Carolina Pequito Gomes, nasceu em Évora em 1998. Participou em feiras de arte e exposições de pintura entre 2015 e 2018. Em 2017 ingressou na Escola Superior de Teatro e Cinema, onde concluiu a licenciatura em Teatro – ramo de actores, em 2020. Na licenciatura trabalhou com artistas como João Henriques, Bruno Bravo, Tonán Quito e Joana Craveiro. No último ano de licenciatura participou no programa ERASMUS onde estudou “Acting, Directing e Writting for Stage and Screen”, na Irlanda do Norte na Ulster University. Fez workshops com Adina Bar-on, Ailin Conant, Matt Jennings e Jordin Duran. Em 2020 ingressou na Escola Superior de Comunicação Social, onde actualmente é aluna na pós-graduação de Storytelling. Na pós-graduação trabalhou até à data com Pedro Lopes, Cláudia Lucas Chéu e Alexandre Castro.


[SOBRE O MÚSICO]
João Nunes inicia os estudos musicais na Academia de Música de Beja, terminando o curso secundário de música no Conservatório Regional do Baixo Alentejo. Estudou na Escola Superior de Música de Lisboa, concluindo a licenciatura em guitarra. Entre 2009 e 2011 estuda com o maestro Ricardo Gallen no master de interpretação em Cáceres, na Universidade da Extremadura. Desde1998, tem desenvolvido projetos em vários géneros musicais. Em 2014 grava o segundo trabalho do projeto - Pecado Original, e grava um trabalho de homenagem a José Afonso com o cantor Luís Galrito. Editou também nesse ano o primeiro trabalho a solo de guitarra clássica.


[FICHA TÉCNICA]
Universo poético  Ana Luísa Amaral // Direcção António Revez // Interpretação  Carolina Pequito // Músico João Nunes // Cenografia, adereços, figurino e fotografia Ana Rodrigues // Design Gráfico Ana Rodrigues // Direcção Técnica Ivan Castro // Produção Sandra Maya